Resumo do livro Espelho do Príncipe de Alberto da Costa e Silva

Contextualização e Enredo

O livro “Espelho do Príncipe” é uma obra de ficção histórica escrita por Alberto da Costa e Silva, publicada em 1994. A história se passa no século XVIII, durante o reinado de D. José I de Portugal.

O enredo gira em torno da figura do Príncipe D. Pedro, filho do rei, que se encontra preso em um castelo em virtude de sua doença mental. A narrativa é apresentada por meio de uma série de cartas escritas por um jovem escrivão, que é contratado para entreter o príncipe com histórias e anedotas.

A Estrutura Narrativa

A estrutura narrativa do livro é inovadora e complexa, pois apresenta uma série de histórias dentro de histórias. O escrivão conta histórias ao príncipe, que por sua vez, se relacionam com a sua própria vida e experiências.

Essa estrutura permite ao autor explorar temas como a loucura, a identidade e a realidade, criando uma narrativa rica e multifacetada.

Os Personagens e seus Papéis

O Príncipe D. Pedro é o personagem central da história, e sua doença mental é o fio condutor da narrativa. O escrivão, por sua vez, é o narrador e o responsável por entreter o príncipe com suas histórias.

Outros personagens importantes incluem a rainha, a irmã do príncipe e o médico que o atende. Cada personagem desempenha um papel fundamental na construção da história e na exploração dos temas abordados.

A Sequência de Eventos

A história começa com a contratação do escrivão para entreter o príncipe. À medida que o escrivão conta suas histórias, o príncipe começa a se interessar por elas e a se identificar com os personagens.

Conforme a narrativa avança, o príncipe começa a se questionar sobre sua própria identidade e sanidade, levando a uma série de eventos que mudam o curso da história.

No final, o livro apresenta uma surpreendente reviravolta, que muda a perspectiva do leitor sobre a história e os personagens.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *